segurança wifi

Com toda a necessidade que possuímos de uso da tecnologia e do trabalho na rede virtual atualmente, nenhuma empresa pode se dar ao luxo de deixar a segurança da rede Wi-Fi vulnerável a ações maliciosas.

É função primordial da área de TI manter esse ambiente seguro e íntegro, dando tranquilidade para que os departamentos da empresa possam realizar seu trabalho de maneira mais produtiva.

Veja, a seguir, 5 dicas para deixar sua empresa segura e não ter atrasos e perda de produtividade com problemas que podem ser evitados com ações simples:

1. Altere a senha de administrador

De forma alguma, a senha que vem como padrão nos dispositivos deve ser mantida. Um ataque de força bruta, que é basicamente uma tentativa de todas as combinações possíveis de senha, com certeza quebrará facilmente a segurança de aparelhos que permanecem assim.

O primeiro passo na garantia de segurança é verificar e alterar todas as senhas para combinações fortes, com letras maiúsculas e minúsculas, números e caracteres especiais. Só essa ação já aumenta em muito a segurança de uma rede.

2. Utilize um sistema de prevenção de intrusões

Um sistema de prevenção de intrusos fica monitorando as ondas de rádio transmitidas e recebidas pelas redes sem fio. Ele busca acessos a partir de locais indevidos ou que sigam um padrão nocivo, como ataques de negação de serviço (DDoS), por exemplo.

Existem alguns fornecedores no mercado que possuem esse tipo de serviço, além de opções de código aberto, que podem não ser tão completas, mas são customizáveis. Portanto, a empresa deve sempre optar pelo que mais se enquadra em seu cenário.

3. Escolha corretamente o protocolo de criptografia

Um erro muito comum é a utilização de protocolos de criptografia defasados. Os roteadores, por exemplo, ainda vêm com o protocolo WEP como opção, porém, ele não dá segurança nem para uma rede doméstica, muito menos para a de uma empresa.

A melhor forma de manter a segurança da rede Wi-Fi é utilizando o protocolo WPA2, com a norma 802.1x implantada, que necessita de um servidor RADIUS/AAA. Uma segunda opção mais comum é utilizar o protocolo WPA2 com o algoritmo de criptografia AES.

4. Atualize o firmware do roteador/modem

As opções de segurança do sistema interno do roteador não podem ser atualizadas automaticamente, como acontece nos sistemas operacionais dos computadores. Então, é necessária a intervenção humana para que esse processo aconteça.

As atualizações de firmware dos dispositivos de conexão sempre trazem características de segurança importantes e atualizadas com as novas práticas contra invasões. Manter as atualizações dos dispositivos de conexão à rede é muito importante para chegar ao nível de maior proteção possível no mundo online.

5. Desative o acesso remoto

Em uma empresa, normalmente não há a necessidade de alguém acessar as configurações do roteador ou modem remotamente, ou seja, sem estar conectado a ele via cabo. Esses acessos devem ser totalmente cortados para que somente pessoas autorizadas e fisicamente presentes possam realizar qualquer alteração.

Outras boas práticas de retirada de acesso são desativar a transmissão SSID e também desabilitar os protocolos UPnP e DLNA, que são suportados pelos roteadores atuais, porém, você provavelmente jamais vai utiliza-los.

Além de realizar essas 5 ações imediatamente, é importante que haja controle e verificação periódicos para confirmar se as práticas estão sendo mantidas. Devemos lembrar que a tecnologia avança de uma forma intensa, então, manter a segurança da rede Wi-Fi é, na verdade, um desafio constante, dando suporte para a empresa alcançar seus principais objetivos.

Gostou de descobrir como manter o acesso Wi-Fi da sua empresa seguro? Então, não deixe de ler nosso artigo sobre potência da rede para se tornar especialista no assunto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This